Tudo sobre diagnóstico veterinário

Coleta de sangue: como realizar da maneira correta

Coleta de sangue: como realizar da maneira correta

Siga o passo a passo para garantir uma coleta impecável

A coleta de sangue é um dos procedimentos mais comuns realizados em exames veterinários. Através dela, é possível identificar doenças virais, bacterianas, além de desbalanços hormonais no organismo do animal.

Por ser um procedimento extremamente importante e muito realizado, é preciso garantir que seja feito da maneira correta. Dessa forma, impedimos o desconforto do animal, alteração nos resultados e a necessidade de repetir a operação.

Confira agora quais as etapas que devem ser seguidas para realizar a coleta de sangue da forma correta!

 

Preparo do material

Antes mesmo de realizar a coleta, é preciso tomar alguns cuidados para garantir a eficácia do procedimento. Os principais são:

  • Verificar o tipo de frasco a ser utilizado e tipo de anticoagulante, se necessário;
  • O ideal é o animal estar em jejum por 8 horas para evitar que estas amostras apresentem lipemia. A lipemia pode causar hemólise e alterar os resultados dos exames;
  • Se informar sobre o uso de medicamentos;
  • Homogeneizar de forma correta e não agitar excessivamente a amostra.

 

Local de coleta

Existem vários métodos para se coletar o sangue de animais. É possível coletar das veias cefálica (pata dianteira), safena (pata traseira) e jugular (pescoço), por exemplo.

A jugular é considerado o melhor local para coleta das amostras de sangue, pois é a veia com maior fluxo sanguíneo e o local mais indolor para o paciente. Além disso, a contenção do animal é menor e o tempo necessário para a coleta também.

Em casos de animais de grande porte, é possível coletar das veias safena ou cefálica. Em animais de pequeno porte isso também é possível, desde que seja necessária uma amostra menor.

Além disso, alguns pontos importantes na hora da coleta são:

  •  Utilizar agulha com calibre adequado ao tamanho do paciente. Para a maioria dos casos, a agulha 25×7 é ideal. 
  •  Fazer a coleta diretamente com seringa e agulha. Alternativamente, para pacientes de médio e grande porte, também é possível realizar a coleta através do sistema a vácuo.

 

Armazenamento

O armazenamento é uma parte crucial da coleta. De nada adianta extrair a amostra com agilidade e precisão, se ela for mal armazenada. Por isso, segue a lista:

  • Para a maioria dos exames laboratoriais o acondicionamento ideal se dá em refrigeração entre 2ºC e 8ºC;
  • Para exames realizados com soro, é necessário aguardar pelo menos 30 minutos em temperatura ambiente antes de armazenar em refrigeração, a fim de evitar a formação de fibrina;
  • Para alguns exames como o de bilirrubina e dosagem de vitaminas, é necessário que o material biológico seja protegido da luz em um frasco coberto com papel alumínio;
  • Verificar o adequado fechamento dos frascos para evitar sua abertura durante o transporte.

Um armazenamento inapropriado pode resultar em deterioração do material biológico – impedindo a realização do exame -, resultado alterado, quebra ou vazamento do material, rótulos molhados e ilegíveis e até mesmo requisições ilegíveis e molhadas. 

Portanto, é preciso muito cuidado na hora de realizar a coleta para garantir maior segurança ao paciente.

Da mesma forma, é preciso designar essa amostra para análise em um laboratório qualificado. O Safari Diagnóstico Veterinário possui experiência na análise de materiais com agilidade e eficiência, garantindo resultados com o mais alto nível de precisão. Entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *